Plantão

domingo, 29 de agosto de 2010

Porto Alegre em Cena leva diversidade sexual aos palcos

Uma das cidades brasileiras mais abertas a diversidade sexual, a capital gaúcha recebe entre os dias 9 e 27 de abril pelo menos três espetáculos que abordam a temática na 17ª edição do Porto Alegre em Cena. Ao todo, serão apresentados 70 espetáculos (25 estrangeiros, 30 nacionais e 15 do Rio Grande do Sul). As bilheterias já estão abertas na Usina do Gasômetro (Av. Presidente João Goulart , 551, Centro Histórico). O ingresso custa R$ 20, com 50% de desconto para estudantes, professores e classe artística. Outras informações podem ser obtidas na coordenação do evento pelos fones (51) 3232-1652 ou (51) 3235-1120.

Confiram os espetáculos que abordam a diversidade sexual
 
Carícias - Brasil (Pernambuco) Dias 09,10 e 11, às 23h – Sala Álvaro Moreyra

A montagem propõe uma viagem através dos relacionamentos do homem urbano contemporâneo ao revelar situações limites das relações afetivas e comunicação humana. O texto do dramaturgo catalão Sergi Belbel tem como cenário o cotidiano de uma grande metrópole, onde, em onze cenas, personagens vivenciam, através de um grande jogo, momentos de conflito e união. Sempre com dois personagens em cena, a peça tem uma estrutura circular onde um personagem do primeiro quadro dialoga com o personagem do quadro seguinte. A cada cena, as palavras e os gestos mostram o vazio da comunicação, a frustração decorrente da fragmentação das relações afetivas (familiares ou não), momentos de esperança e tímidas manifestações de amor.

Lonesome Cowboy - SuiçaDias 11,12 e 13, às 21h – Teatro do Bourbon Country

O homem e seu incessante desejo de dominar. O homem e seu senso de ser parte de um time. O homem e sua necessidade de se arriscar, de se confrontar, de pertencer a um grupo. Philippe Saire, coreógrafo internacionalmente aclamado, fundador da Compagnie Philippe Saire, em 1986, usa uma poderosa dança para dar corpo a essas imagens. Nesse espetáculo, vemos a linguagem corporal expressa por dançarinos cuja generosidade alcança a exaustão. Um espetáculo viril em que a sensualidade masculina é explorada e exploradora. Como um todo, sentimos a força do homem dominar a cena e, então, descobre-se o olhar masculino a partir de pontos de vista não fáceis de ser utilizados, mas reconhecíveis.


Sissy! - França Dias 18, 19 e 20, às 23h – Sala Álvaro Moreyra

Nando Messias investiga através da teoria queer, conceitos de formação corporal de gênero, violência física, abuso verbal e ocupação de espaço urbano. O foco principal do espetáculo está centrado no conceito de “sissiografia” do corpo, criado por Messias em seu doutorado prático na Central School of Speech and Drama, University of London. Em outras palavras, Sissy! descreve o processo de escrita do conceito “sissy” (o que equivaleria em português à expressões como “bicha” ou “veado”) no corpo do performer. O processo dramatúrgico de Sissy! se desenvolve a partir de um paralelo comparativo que se estabelece entre os corpos dos dois performers em cena. Biño Sauitzvy, que também assina a direção, representa o lado masculino: o boxeador. Nando Messias apresenta a versão feminina, mas que não é somente feminina, mas ‘ultra-feminina.’

Postar um comentário

Deixe aqui seu comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 
Copyright © 2013 H de Homem
Traduzido Por: Template Para Blogspot - Design by FBTemplates